sexta-feira, 28 de setembro de 2012

QUATRO GIGANTES DA ALMA, de Mira y López

Cheguei nesse livro porque minha irmã transmitiu dicas literárias do Professor Pablo Stolze – reconhecido Juiz de Direito no TJ/BA e profe de direito civil da Rede LFG – dentre as quais estava o magnífico Mira y Lopéz. Vindo de quem vem (quem foi aluno do Pablito sabe do que estou falando) dei a atenção devida e logo encomendei Quatro gigantes da alma. Antes de apresentar o milagre vou apresentar o santo e te direcionar para esse link onde, já nos primeiros parágrafos, deparamos com a trajetória do notável Emilio Mira e López (*1896 +1964). [Acho que vale a pena situar-se na vida e história do autor porque valoriza a compreensão da obra. Eu tenho essa mania!]

Como o próprio Professor Mira y López escreveu em 1941, na motivação do Manual de Psicologia Evolutiva da Criança e do Adolescente, "toda a obra humana, por insignificante que seja, acha-se nitidamente vinculada à rota existencial de seu autor. Para avaliá-la, não basta conhecer este último; é indispensável saber as circunstâncias em que ele vivia ao produzi-la".

Pois bem. Estou aqui com a tela do Word em branco e aquele sofrimento prévio de quem não vai conseguir falar de uma coisa com a riqueza de detalhes que ela requer. (Nem adiantava tentar GRIFAR trechos mais importantes, porque todas as linhas ganhavam sublinhado!). #Regra geral eu (não tenho pena) risco muito os meus livros!)
A par de leitores, Quatro gigantes da alma imprescinde de estudiosos. É um livro para ser ESTUDADO. E digo mais, ESTUDADO E UTILIZADO COMO INSTRUMENTO DE TRABALHO E CONSULTA por juristas e por psicólogos (Alô Larissa Berger, Carlos Eduardo Seixas e Andressa Botton!).

Se para Mira y Lopez os estudos psicológicos são fatores relevantes da felicidade individual e da harmonia coletiva, para nós, reles mortais, são mais uma peça na tentativa de compreensão do próprio umbigo. Diante desse didático estudo científico e metódico, emudecemos com a ideia de que DENTRO DE NÓS RESIDEM QUATRO GIGANTES!
Emilio Mira y López nos convida a explorar aspectos neurológicos e psíquicos, herdados e adquiridos, estáveis e mutáveis, coletivos e individuais de reações do ser humano, chamados de EMOÇÕES: MEDO, IRA, AMOR e DEVER são quatro forças/núcleos energéticos que coexistem no ser humano, ora se debatendo, ora se aglutinando para determinar se a gente explode, ironiza ou se comove em variadas situações, com pontos de contato – mas indo além – da questão dos temperamentos que a gente sempre estuda lá no Movimento de Schoenstatt (Sobre temperamentos: página 101 em diante dessa bela Dissertação!)

No início do book, o autor refere que se estudarão a história, evolução e estruturas bélicas dos quatro gigantes da alma: ´´com isto pretendemos fazer algo mais que entretê-lo; desejamos ajudá-lo a libertar-se, embora seja parcial e temporariamente, das consequências mais angustiantes de seu jugo. Não pretendemos usar de pseudo-erudição nem seguir normas sistemáticas; usaremos de nossa própria psicologia didática para tornar atraente a exposição, sem falsear seu fundo conceitual.``

Vamos lá! O Medo é o Gigante Negro cuja origem primitiva seria o instinto de sobrevivência, que às vezes se alia com a imaginação e nos perderemos entre monstros da nossa própria criação?
Muita coisa acontece só na nossa mente, por representações e bloqueios infundados... por isso a importância da distinção de causa e motivo que faz no Capítulo II: causa é intrínseco (pólvora) e motivo é extrínseco (estopim). O medo pode ser motivado por carência (o sujeito se assusta ante sua crença de que lhe falta algo que na realidade tem); por insuficiência (complexo de inferioridade); baseados em conflitos (paradoxo ante a várias ações possíveis pra escolher); seus estímulos ou ´´agentes`` são a dor, sofrimento moral, morte, enfermidades, solidão, instintos, guerra; e pode se apresentar com diferentes níveis de intensidade, a saber: prudência, concentração, alarme, angústia, pânico e terror.
Ufa! Estou me esforçando pra esmiuçar o livro, mas podia rolar uma foto do sumário, né? Heheh Por fim, ele ´´ensina`` maneiras de dominar o medo, como por exemplo o Princípio similia similibus curantur: se tem medo de cobra, se joga num tanque cheio delas! Heheheh

Daí vem o Gigante Rubro, a IRA. ´´Todas as formas de substância viva apresentam de maneira constante esta propriedade, que poderíamos denominar ´´explosiva``, no sentido de que são capazes de devolver mais do que receberam.`` = Irritabilidade. Nem todos os seres irritáveis são agressivos, mas todos os agressivos são irritáveis. E no homem essa agressividade traduz-se no afã ou desejo de poder, que pode levar a destruição, assassinatos, etc. Todos nós temos parte de temperamento colérico, mas nossos gigantes conversam entre si e abrandam as reações. Ainda bem. Na mesma toada do capítulo do Medo, o autor define fases, graus de intensidade e formas de camuflagem da Ira. Elenco alguns dos seus disfarces: a chamada sede de justiça; a crítica falando mal que procura desvalorizar algo; a ironia; a soberba. Além disso, Mira separa capítulo para um Estudo especial do ódio e outro para a Catamnese do ódio (formas de descarregá-lo: desprezo, vingança e ressentimento).
Keep calm, o livro é bem light e tem só 224 páginas! :D

No prefácio à 20ª edição, Alice Madeleine Galland de Mira escreve que é um livro de otimismo, da força do saber e do conhecimento, no sentido da libertação e superação dos muitos problemas individuais e coletivos; viabiliza, assim, o equilíbrio dos gigantes do amor e do dever, em oposição aos gigantes do medo e da ira.
Respira aí e segue lendo porque desisti de ser coesa. :P
Sério.. num determinado trecho eu juro ter visto uma mão saindo da página e dado uns tabefes no meu rosto!! :P Não tem como ler esse livro sem se identificar um tiquitito que seja e repensar nossas atitudes pro futuro. E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar, Não tem tempo nem piedade nem tem hora de chegar. Sem pedir licença muda nossa vida, e depois convida a rir ou chorar.

Aí a gente chega no Gigante Róseo, o Amor. Momento suspiro: Ahhh o amor!! O autor inicia tratando da sua raiz ancestral (reprodução) e o grande paradoxo biológico do amor – existe de forma bifásica, determinando constante fluxo e refluxo vital. Passa pelas raízes tânica e niilista, e também agressiva, possessiva e genital. Fala da raiz érgica, criadora ou fáustica do amor, ou seja, que somente o Amor pode extrair de cada homem ou de cada mulher seu máximo potencial criador (...) A pessoa que se encontra dominada pelo desenvolvimento de um processo amoroso, no qual esta raiz intervenha decididamente, sente seu Ser exultar, transbordante de felicidade. A vida se lhe apresenta sob seus mais belos prismas, atraentes e incitantes à ação criadora (...). Ohhimm!
O capítulo mais cor-de-rosa do livro explora as fases do amor (iluminação/eleição; ilusionismo; exploração; correspondência (desbordamento do âmbito individual!!); fusão e simbiose; elevação e criação), e os tipos de amor, sem deixar de fora as crises e o instituto do ciúmes.

Por fim, o DEVER, Gigante incolor em que as malhas de sua rede estão articuladas pela imensa força da Lei, da Tradição ou da Razão predominante no grupo do qual fazemos parte. Esse gigante só nasce com a vida em sociedade, quando sobrevêm o Direito, a Lei e a Autoridade... O dever é a crença na inevitabilidade de certos efeitos ante cuja possível ocorrência o ser humano se obriga a determinadas privações ou ações. Aqui nesse capítulo me senti de volta ao início da faculdade de Direito, onde estudávamos o ser e dever ser, a moral, e todos os freios necessários para a galere não surtar. Ainda mais agora que está na moda asminapira, todospira, etc.


Esticando o braço dá pra enxergar perfeitamente a nossa mão, mas quanto mais aproximamos dos olhos a visão dificulta... Confere?
Se quanto mais próximo do objeto, mais dificultada é a análise, que se dirá quando o objeto analisado é nós mesmos?
Aí está o ponto que reputo central do Quatro gigantes da alma: autoconhecimento.
Há pessoas que passam a vida inteira cuidando e se importando com a vida alheia, travando batalhas emocionais com familiares, disputando territórios profissionais, e negligenciam sua própria alma, mente e coração! A gente precisa se desnudar e conhecer, até mesmo calçar novos óculos e mudar de opinião sem medo disso parecer fraqueza! Essa é a minha humilde forma de reconhecer que o autoconhecimento é um processo que dura a vida toda e nunca se esgota..
((Por isso o acréscimo de anos (ou decréscimo de tempo de vida) só faz bem pra gente, porque aprofundamos o autoconhecimento e colocamos em prática a auto-educação, não é verdade?))

"Por isso, avante! Avancemos nas pesquisas e conquistas do nosso mundo interior, através da auto-educação consciente. Quanto mais progresso exterior, tanto mais aprofundamento interior." (Kentenich, 1912)

Pra vc que chegou até aqui, eu concluo dizendo que obviamente o livro não estanca o conteúdo proposto, mas é um bom começo pra quem gosta de psicologia!! :)

Agora.. se tu achas que um livro não é capaz de per si gerar TODA essa reflexão, então tenta dois, ou três, ou mais.. heheheh Eu estou tentando. ;D

Um beijo bom,
Camilla.

17 comentários:

Vitor E. disse...

Sem dúvida, esse é o seu post que levanta mais questões de reflexão profunda. O EU em Construção! Quem é Denise Mendes? comecei a ler a dissertação dela através do link e não consegui parar mais..... O Gigante Negro é meu moinho quixotesco....por ora intransponível! Nossa realmente parece ser um livro bem científico, como vc sobreviveu a esses Gigantes? Como está sua imunidade depois depois desse livro? eu não tenho estrutura para lidar com esses arco-íris da Alma!

João Scudeler disse...

Obrigado Camila! Me falaram desse livro e resolvi procurar algo sobre ele antes de adquiri-lo e você corroborou para minha decisão. Gostei muito do seu jeito de escrever, simples e direta. Valeu...depois tu pede uma comissão pro Mira pq acabou de vender mais um volume hehehe. Outro beijo bom !

Camilla Caetano disse...

Caro João! Que alegria tua visita e comentário! Obrigada pela gentileza, viu?!
Pois fazes bem em adquirir o Mira y Lopez.. hehehhe não estou ganhando comissão, mas atingi o objetivo de mais pessoas fazerem a leitura dessa obra!

Bjo, volte sempre! :)

HELIO disse...

bom dia! por favor, onde encontro esse livro para comprar? já procurei em vários sites mas está esgotado

Camilla Caetano disse...

Querido Hélio! Eu acredito que comprei pelo ESTANTE VIRTUAL, já tentaste por lá???
Me manda email que tentamos achar --> camillabritecaetano@hotmail.com

bj cami

FRANCISCO HARDY disse...

Muito bons seus comentários, Camilla. Um belo Resumo e Introdução ao "4 Gigantes da Alma" e a Mira y Lopez. Obrigado

FRANCISCO HARDY disse...

Muito bons seus comentários, Camilla. Um belo Resumo e Introdução ao "4 Gigantes da Alma" e a Mira y Lopez. Obrigado

fernanda sallesbrandao disse...

Me falaram sobre esse livro, mas não consegui comprar, como faço p adquirir, onde compro? já procurei em algumas livrarias, alguns sites e nada, edição esgotada. Muito obrigada. beijos!

fernanda sallesbrandao disse...

Me falaram sobre esse livro, mas não consegui comprar, como faço p adquirir, onde compro? já procurei em algumas livrarias, alguns sites e nada, edição esgotada. Muito obrigada. beijos!

Camilla Caetano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sheila disse...

Bom Dia Camilla!
Me indicaram este livro pra ler, e um amigo muito especial também quer ler o livro, proeti presenteá-lo caso encontre o livro, mas não acho e lugar algum. poderia me inidcar onde encontrá-lo? Desde já agradeço!

Cláudio Demétrio disse...

Tenho esse livro a mais de 15anos mais especificamente ganhei quando tinha 18. No primeirosite anos não dei muita importância para ele(creio qUE por medo de tal literatura), após alguns anos lia algumase páginas mas sempre para sem chegar ao menos na metade. Hj no oitavo semestre do curso de direito . Me vi diante desse livro e senti um grande arrependimento de nuncasa ter lido, mas a obra literalmente, nunca é tarde.
Ps: Achei esse post ao procurar informações sobre o livro e achei interessantíssimo.

daiane cristina Brito disse...

tive o privilégio de ter e ler esse livro... maravilhoso!!!

Camilla Caetano disse...

OBRIGADA, EU!!

Camilla Caetano disse...

OBRIGADA PELO COMENTÁRIO... A RESPOSTA VEIO, MESMO QUE TARDIA. HEHEH

VALEU!

Jose Walter disse...

Eu li este livro qudo tinha 18 anos se eu tivesse aplicado todos os seus ensinamentos, minha vida seria uma vida melhor vivida. ele é bom demais, é atual é sabedoria para todas as epocas.
josé walter teixeira

cida fernandes disse...

Oi Camila, de grande valia seu comentário, eu que por aqui passei casualmente, através do Autodescobrimento- Uma busca interior/ Divaldo Franco citando Mira, encantei-me pela sua maneira dócil e bem coloquial. Abraço amigo.

Ocorreu um erro neste gadget