segunda-feira, 27 de julho de 2015

O SOL É PARA TODOS, Harper Lee

O Sol é para todos (To kill a mockinbird, título em inglês) é um livro publicado em 1960 pela escritora americana Harper Lee.

A história se passa no condado de Maycomb, no estado do Alabama, sul dos EUA, nos anos 30, onde um homem negro é acusado de estuprar uma mulher branca. 

O advogado responsável pela sua defesa no tribunal é Atticus Finch, pai de Scout e Jem. 

Scout é a menina perspicaz que descreve a nem tão pacata vida no interior do Alabama, desde suas brincadeiras com o irmão Jem e o amigo Dill, até acontecimentos da vizinhança racista! 

O livro tem uma linguagem simples, talvez porque é contado pela ótica de uma criança.. Mas apesar da "inocente" visão das coisas, é apresentado um subtexto com injustiça social, preconceito racial, paternidade, amadurecimento, tolerância, noções de justiça e direitos humanos.

"- (...)Scout, por causa da natureza que exerce, todo advogado assume pelo menos um caso que o afeta pessoalmente. Tenho a impressão de que esse é o meu. Você provavelmente vai ouvir coisas horríveis sobre isso na escola, então me faça um favor: levante a cabeça e abaixe os punhos. Não importa o que digam, não deixe que eles a façam perder o controle. Tente lutar com as ideias, para variar... mesmo que seja difícil".

Scout é uma personagem muito carismática, esperta e questionadora, e justamente essa inocência ao observar os fatos é que dá um tom quase leve para assuntos tão pesados quanto um estupro. 
adaptação para o cinema, em 1963

Não pretendo dar spoiler.. apenas mencionar que muitas coisas são "costuradas" a cada capítulo, até mesmo durante o julgamento do negro Tom Robinson, fazendo transparecer facetas ora boas, ora más de certos personagens.
Gente, a história surpreende até o final!! Eu recomendo de olhos fechados essa leitura.. que será apreciada por jovens a partir de uns 15 anos de idade, mais ou menos. :D

"- Essas pessoas certamente têm o direito de pensar assim, e têm todo o direito de ter sua opinião respeitada - considerou Atticus. - Mas antes de ser obrigado a viver com os outros, tenho de conviver comigo mesmo. A única coisa que não deve se curvar ao julgamento da maioria é a consciência de uma pessoa".

O sol é para todos é um livro com fôlego, constância e ritmo, o que torna a leitura muito prazerosa e, por tudo isso, inesquecível!!

Um beijo bom,
Camilla. 

2 comentários:

Tatiane Piccinini disse...

Ótimo !!! Estou na metade do livro e recomendo , em outubro vai ter uma continuação dele !!!! Estou sempre por aqui e adoro seu blog ! Beijos da prima ! =)

Camilla Caetano disse...

Com certo delay, mais eis a resposta: Obrigada, Tati!! Nossa genética manifestou-se na literatura, hein!! ;)
Obrigada pelas visitinhas no blog! bjos

Ocorreu um erro neste gadget